O ministro da Justiça, Sergio Moro, foi o grande homenageado no encerramento do IV Fórum Nacional do Comércio. Moro foi agraciado com o prêmio Mérito Lojista Nacional, considerado do Oscar do Varejo. A honraria homenageia empresas, personalidades políticas, empresariais, e meios de comunicação que mais contribuíram para o bom funcionamento do comércio brasileiro.

O ministro da Justiça, Sergio Moro, foi o grande homenageado no encerramento do IV Fórum Nacional do Comércio. Moro foi agraciado com o prêmio Mérito Lojista Nacional, considerado do Oscar do Varejo. A honraria homenageia empresas, personalidades políticas, empresariais, e meios de comunicação que mais contribuíram para o bom funcionamento do comércio brasileiro.

O ministro recebeu a estatueta das mãos do presidente da CNDL, José César da Costa e foi cumprimentado pelos 27 presidentes das Federações do Sistema CNDL.

Moro agradeceu a homenagem, se disse honrado e lembrou da importância do setor varejista. Esse é um dos setores mais importantes da nossa economia, o que mais emprega. Esse prêmio é motivo de muito orgulho, disse. Em sua fala, o ministro afirmou que um “um país mais seguro tem um ambiente mais propenso para o desenvolvimento da economia.

No discurso, o chefe da pasta da Justiça fez a prestação de contas de sua gestão. Lembrou do seu enfrentamento ao crime organizado, com a transferência de líderes de facções criminosas para presídios Federais e do aumento de apreensões de cocaína. Conseguimos evitar que 77 toneladas de cocaína entrassem no mercado brasileiro, o dobro do que foi apreendido no ano passado.

O ministro disse que orientou à Polícia Federal a seguir o enfrentamento à corrupção, um crime que tem um custo altíssimo para o Brasil.  Admitiu a situação precária dos presídios brasileiros, mas refutou a ideia de que a população carcerária é um problema. A taxa de criminalidade elevada mostra que não prendemos suficientemente.

O ministro falou da redução da criminalidade desde que assumiu o ministério e que que reforçou as equipes policiais vinculadas à lava-jato. Também afirmou que deve fazer concurso para mais de mil agentes de segurança pública.

Ao final, o público aplaudiu efusivamente Sergio Moro. Um convidado que deu ao IV Fórum Nacional do Comércio um encerramento à altura do que foram os dois dias de evento, certamente o mais importante desde a sua criação.

Publicidade

  • Web3sites

  • Sesc

  • Senac

  • Apoitur Viagens e Turismo